Como funciona a manutenção de uma tenso estrutura

 

 

Apesar de a arquitetura têxtil ser um termo cada vez mais em voga, não se trata de uma coisa nova. Muito pelo contrário, este tipo de arquitetura data de mais dois mil atrás, sendo desenvolvido pelos ciganos, povo nômade que necessita de soluções práticas e que pudessem ser montadas e desmontadas rapidamente.

Apesar de a arquitetura têxtil ser um termo cada vez mais em voga, não se trata de uma coisa nova. Muito pelo contrário, este tipo de arquitetura data de mais dois mil atrás, sendo desenvolvido pelos ciganos, povo nômade que necessita de soluções práticas e que pudessem ser montadas e desmontadas rapidamente. Esse tipo de arquitetura tem como principal expoente a tenso estrutura, muito utilizada hoje em dia em diversas obras, seja dos modelos menores, como tendas provisórias, passando por lonas de grandes circos (que talvez seja sua aplicação mais conhecida) e chegando a grandes construções como museus e estádios de futebol.

Dentre as vantagens desse tipo de estrutura, podemos citar facilidade na montagem e desmontagem, o que consequentemente se traduz em maior facilidade em termos logísticos; versatilidade, pois pode ser utilizada em diferentes espaços; bloqueio de radiação solar quando tratada adequadamente; capacidade de ser utilizada mesmo em estruturas com grandes vãos, já que os materiais empregados na fabricação das lonas são leves; melhor distribuição de luz por se tratar de um material translúcido, dentre inúmeras outras.

No entanto, para aumentar a vida útil da tenso estrutura e seus componentes, como tensor, é necessário se atentar a realização da manutenção periódica e correta da estrutura, e é justamente isso que você verá abaixo.

Como dar manutenção na estrutura

O tipo de manutenção dada a tenso estrutura depende muito do tipo de material em que ela é confeccionada. De maneira geral, existem dois principais tipos de materiais: PVC e fibra de carbono – apesar deste último ter emprego menos comum devido ao fato de ter que ser importado, o que faz com que seu custo seja mais alto e consequentemente sua aplicação menos comum.

De maneira geral, é necessário sempre se atentar aos cabos que sustentam a estrutura, pois assim como qualquer outro tipo de ferro estão sujeitos a corrosão. Devido a isso, muitas vezes é utilizado aço inoxidável ou aço com pintura galvanizada, capazes de retardar o processo de oxidação e corrosão do material.

Outro fator que deve ser considerado durante o processo de manutenção é a perda de proteção da manta, algo que ocorre naturalmente com o passar do tempo e deve ser levado em conta desde o início do projeto.
Vale ressaltar que pequenos rasgos na estrutura podem ser reparados no local, sem necessidade de desmontar a cobertura para a realização dos reparos. No entanto, rasgos de extensão maior e que podem causar danos potenciais a segurança das pessoas ou objetos presentes no local requerem um processo de reparação mais cuidadoso, devendo a cobertura ser removida.

As mantas que não possuem nenhum tipo de agressão contra agentes químicos, a exemplo de mofo, poluição e umidade, devem ser tratadas de cada três a cinco anos com aplicação de uma camada de verniz, pois ele é capaz de minimizar a ação dessas partículas agressivas e prolongar o tempo de vida útil da estrutura.

Limpeza e outros cuidados

Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, é preciso realizar periodicamente a limpeza da superfície da cobertura, pois somente as chuvas periódicas não bastam para remover todas as partículas capazes de diminuir o desempenho da estrutura.

Superfícies de PVC devem ser limpas exatamente conforme as instruções do fabricante, de maneira a evitar que elas se fragilizem. O uso de escovas macias, água e sabão neutro suave estão dentre as principais recomendações. A limpeza deve ser feita regularmente, pois neste tipo de superfície ocorre um grande acúmulo de poeira, prejudicando a translucidez e estética.

Já no caso de mantas de fibra de carbono revestidas com PTFE, a sujeira não tende a se acumular em sua superfície, e quando isso ocorre geralmente a água e pressão da chuva resolvem. Além disso, não costuma ocorrer esbranquiçamento ou descoloração com o passar do tempo.

Além disso, a manutenção também inclui fazer uma testagem a cada seis meses para verificar o estado do tensionamento da estrutura. Apesar de na grande maioria das vezes ele não ser necessário, essa medida de segurança garante que não haja nenhum risco e que o tempo de vida útil da estrutura seja prolongado.
Atenção especial deve ser dada às partes que, por questões estéticas, ficam escondidas em caixas plásticas, não sendo raro isso ocorrer em principalmente nas peças pertencentes ao encaixe.

Gostou do nosso artigo? Deixa um comentário